Quem teme a morte – Onye e a profecia

Por: Michelle Henriques | Em: 12 / junho / 2020

Não sou uma pessoa que lê fantasia. Não que eu odeie o gênero nem nada, apenas não chama a minha atenção. Estou fazendo o desafio do Leia Mulheres e o tema proposto para maio era fantasia ou SciFi. Do segundo eu já li algumas coisas, e já que a ideia era sair da minha zona de conforto optei pela fantasia.

Separei alguns livros que eu tinha disponíveis e Quem teme a morte foi o que mais se destacou. A autora Nnedi Okorafor é de origem nigeriana e sua distopia se passa no continente africano.

Logo no começo do livro eu já estava envolvida com a narrativa. Onyesonwu é uma jovem que teve uma infância bastante complicada. Ela foi concebida através de um estupro que sua mãe sofreu. Crianças nascidas dessa violência são chamadas de Ewu e são condenadas pela sociedade, bem como a mulher que sofreu o estupro. Onye cresceu no deserto, sempre vagando com sua mãe, até que ela atingiu certa idade e elas se fixaram em uma cidade.

Okorafor não dá muitos detalhes do que aconteceu naquela sociedade, apenas algumas pistas. Sabemos que o país é o Sudão do futuro, a terra está seca, os desertos tomam conta. Os aparelhos eletrônicos são considerados amaldiçoados e são jogados em cavernas, longe dos olhos das pessoas. Porém, velhos rituais são retomados, como a extirpação do clítoris das mulheres.

Onyesonwu percebe desde cedo que é diferente dos outros, e não apenas pelo fato de ser Ewu. Quando criança ela teve um apagão e acordou em cima de uma árvore. Começou então a ter sonhos e visões, e numa delas soube que era seu destino salvar seu povo das mãos de um vilão, que é ninguém menos do que seu pai biológico.

Onye parte então pelo deserto com seu companheiro Mwita, também Ewu, e alguns amigos. Juntos conhecem povos diferentes, enfrentam tempestades de areia e inúmeros perigos.

Como disse no começo dessa resenha, eu não sou a maior fã de fantasia, mas esse livro me pegou com sua narrativa fluída e prosa quase que poética, que aborda assuntos do passado e do futuro de uma forma muito interessante. E é sempre bom conhecer literatura de todos os gêneros e de todos os cantos do mundo. A escrita de Nnedi Okorafor me conquistou.

Quem teme a morte foi publicado no Brasil pela Geração Editorial em 2014, com tradução de Mariana Mesquita.

Michelle Henriques

Michelle Henriques é louca dos gatos e trabalha com livros. Ama café, escreve sobre cinema no Cine Varda e fala de terror no Necronomiconversa e no The Witching Hour.

Veja outros posts de Michelle Henriques