Quatro anos de Leia Mulheres!

Por: Leia Mulheres | Em: 8 / março / 2019

Há quatro anos, quando o primeiro clube do Leia Mulheres aconteceu em São Paulo, ainda que parecesse uma ideia simples, ela trazia uma série de questões relacionadas. A partir de uma hashtag criada em 2014 pela autora e ilustradora Joanna Walsh, a #readwoman2014, pensamos em montar um clube de leitura. Ler apenas autoras mulheres, apenas com mulheres como mediadoras desses eventos. Há tantos outro clubes, com tantos outros recortes, mas a verdade é que incomodamos. Chamamos atenção para mais uma desigualdade de gênero em nossa sociedade.

Ainda que as mulheres sejam o maior público leitor no Brasil, elas são menos publicadas, divulgadas e premiadas. Segundo a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro, 55% dos leitores brasileiros são mulheres. Ler mulheres é, então, uma forma de diminuir essa diferença, criar uma demanda para que as editoras vejam que as pessoas se interessam por autoras, pelo que elas têm a dizer.

Parece que foi ontem que iniciamos o Leia Mulheres em São Paulo. Tudo começou de forma bem simples, a ideia era nos reunirmos todo mês para discutir um livro. Percebemos que as pessoas foram receptivas à ideia e logo outras mulheres entraram contato para fazer o clube em suas cidades. Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Fortaleza, São Bernardo do Campo… Logo começamos a chegar em cidades que não conhecíamos. Semanalmente recebíamos e-mails com novas propostas de clubes.

Não podemos dizer que foi fácil. Ao mesmo tempo que ficávamos felizes e surpresas com tanta gente interessada pelo Leia Mulheres, ouvíamos muitas críticas. Houve quem dissesse que estávamos segregando a literatura. Sempre brincamos que nosso sonho é que o Leia Mulheres um dia não seja mais necessário, que seja “normal” pensarmos na literatura com autoras num mesmo patamar que autores. Mas enquanto isso não acontecer, leremos mulheres, daremos o devido destaque a elas.

Corta para março de 2019: o Leia Mulheres está em 106 cidades brasileiras, já chegou ao Porto, Portugal, e você pode checar todas elas neste link. Clubes que acontecem em bibliotecas, livrarias, museus e até praças públicas. O importante é que ocupamos os espaços e conseguimos passar nossa mensagem. Já demos entrevistas sobre o projeto, participamos de eventos, conhecemos escritoras e promovemos encontros entre leitores e vozes até então desconhecidas. Em nosso site resenhamos os livros dessas vozes e também as entrevistamos.

O projeto cresceu, começa a ganhar outras frentes. Para iniciar as comemorações dos nossos quatro anos, que promete ainda muitas novidades, vamos lançar a primeira coletânea do Leia Mulheres! São textos de 23 amigas do projeto, entre mediadoras e autoras parceiras.

Conquistamos muito nesses anos, movimentamos ações. E esperamos fazer ainda mais! Queremos postar mais resenhas no site, participar de mais eventos e debates, divulgar o trabalho de muitas mulheres incríveis que estão começando na literatura.

Só podemos agradecer a todas as mediadoras que acreditaram na ideia de que ler mulheres pode promover mudanças. Às pessoas que todos os meses comparecem aos nossos clubes espalhados pelo país e compartilham com a gente o amor pelos livros. E às pessoas que mesmo de longe nos acompanham e nos incentivam. O Leia Mulheres é deste tamanho todo graças a essa junção de tanta gente maravilhosa.

Créditos da imagem: M.L. Campbell/Getty Images

Leia Mulheres

Veja outros posts de Leia Mulheres